O fim do Top Gear

É com pesar que declaro “O fim do Top Gear”, pois foi confirmado que Jeremy Clarkson não terá seu contrato renovado com a BBC.

Fica a dúvida se ele irá terminar de gravar os episódios desta temporada ou não. Acredito que sim, pois James May e Richard Hammond não irão abandonar o amigo nesta hora.

O diretor da BBCTony Hall, afirmou hoje em comunicado oficial que foi com grande pena que comuniquei a Jeremy Clarkson que a BBC não irá renovar o seu contrato. Foi uma decisão que não tomei de ânimo leve, tomei-a após uma ciudadosa consideração dos factos e após ter-me reunido pessoalmente com Clarkson e Tymon” – Oisin Tymon, o produtor irlandês agredido em Newcastle.

E assim temos mais um que cai diante da pressão dos politicamente corretos, que devem estar comemorando a demissão de Clarkson.

Acredito que tanto May quanto Hammond irão segui-lo e não renovarão com a BBC abrindo margens para que se juntem em outro canal (para o ódio dos chatonildos), lembrando que desde que o trio assumiu o programa em 2003 (ele existe desde 1977), o sucesso foi crescente ao redor do mundo gerando filhotes na Austrália e nos EUA (que não honra o nome).

Uma coisa é clara, pelo seu carisma, popularidade e o deliciosamente politicamente incorreto, todos sabemos que os novos programas que ele fará – sozinho ou acompanhado já parte de uma bela base de fãs.

Resta saber se o Top Gear sobreviverá a isto, não acho….. Penso que se continuarem irão se subverter ao politicamente correto é aí teremos um Auto-Esporte falado em inglês e aí, nesta perspectiva a versão americana não parece tão ruim.