O que é FRIC (Front and Rear Interactive Control)

A Copa acabou e a F1 irá voltar neste final de semana para o GP da Alemanha (Veja os horários aqui http://www.feeduvida.com.br/?p=1324) Além das questões costumeiras, como será que o Hamilton assume a liderança do campeonato? Em qual volta o Maldonado bate? todo mundo está se perguntando “O que é FRIC (Front and Rear Interactive Control)?)

A cada ano as equipes colocam os cérebros para funcionar para tentar descobrir algum pulo do gato dentro do regulamento e que permita um ganho expressivo de velocidade, em 2009 a Brawn apareceu com o difusor duplo, 2010 a McLaren apresentou o duto de ar pela carroceria, 2011 a Red Bull criou o difusor soprado, 2012 a Red Bull trouxe o efeito coanda e a Mercedes o DRS passivo e em 2013 a Mercedes e a Lotus incorporaram o FRIC.

O sistema não é novo e a Mercedes mesmo o usa desde 2011, mas parece que este ano ele chegou a um nível de refinamento técnico e de performance que está fazendo toda a diferença. A suspensão Fric em tradução livre é algo como “dianteira e traseira interligada”, proporciona uma melhor estabilidade e facilidade na condução ao manter a altura o mais consistente possível por meio da transferência de fluídos hidráulicos. O ponto é que as equipes que copiaram o sistema o usam para nivelar o carro de trás para frente e vice-versa, mas no caso da Mercedes acredita-se que eles conseguiram controlar os efeitos do carro em movimentos laterais (nas curvas), criando quase uma nova suspensão ativa.

Suspensão FRIC

Suspensão FRIC

Com este sistema Hamilton e Rosberg podem levar o carro mais próximo do limite devido ao maior equilíbrio do carro, já que, todas as partes respondam em conjunto, além de distribuir a carga uniformemente nos quatro pneus, melhorando o desempenho e reduzindo o desgaste.

Só que o regulamento da F-1 prevê que qualquer peça que afete a aerodinâmica deve estar fixa e como o sistema varia conforme os movimentos do carro ativamente, o entendimento da FIA é de que o Fric é proibido. O ponto é que a proibição veio no meio da temporada e com recomendação de retirada já para esta etapa, a não ser que todas as equipes entrassem em um acordo para adiar a suspensão do sistema para 2015, o que obviamente não aconteceu e ficou claro quando a McLaren e a Red Bull anunciaram que iriam para a Alemanha sem o sistema instalado, abrindo uma brecha para que as equipes que o utilizassem fossem punidas pelo comissários.

Neste cenário a Mercedes também já anunciou que não vai usar o sistema, o que talvez diminua um pouco a distancia das Flechas de Prata para os outros carros do grid.