Arquivo da categoria: Opinião

Tchau 2016

2016 está acabando e todo mundo está respirando aliviado, pois ele não foi para amadores….

 

Maaaas, como disse no Mixtape de final de ano, todo Réveillon é uma época para renovar as esperanças e tentarmos ver sempre o lado bom das coisas, como Brian nos ensinou.

Lembrem-se que cada uma das pessoas com quem você convive está passando por algum tipo de batalha.

Viva com simplicidade, ame generosamente, cuide-se intensamente.

Se preocupe em agradecer pelo que você é, e por tudo o que tem!

  • O filho que muitas vezes não limpa o quarto e fica vendo televisão, significa que… está em casa!
  • A desordem que tenho que limpar depois de uma festa, significa que… estivemos rodeados de familiares e amigos!
  • O trabalho que tenho em limpar a casa, significa que… tenho uma casa!
  • As queixas que escuto acerca do governo, significa que… tenho liberdade de expressão!
  • Não encontro estacionamento, significa que… tenho carro!
  • O cansaço no final do dia, significa que… tenho saúde e posso trabalhar!
  • O despertador que me acorda todas as manhãs, significa que… estou vivo!

Mude o seu jeito de ver as coisas e seja mais Feliz !!!

Chefe vs Líder 

Incrível que pleno 2016, quase 2017, algumas pessoas não entendem um conceito bem básico nas relações do trabalho como liderar pessoas.

Então, tentar desenhar pra ver se facilita:

O verdadeiro Smartwatch

Os smartwatchs para mim são uma solução a procura de um problema. Tentam fazer de tudo e no fundo não fazem nada de maneira decente, são um pato tecnológico ainda (lembre de olhar a data de publicação se ler isso em um futuro distante).

Se vc quer monitorar atividades físicas a Misfit, Fitbit, Mi Band ou a Loop 2 da Polar fazem isso muito bem e ainda por cima monitoram seu sono, pois suas baterias duram mais de um dia. Se você nada, a Misfit tem um modelo feito em conjunto com a Speedo para medições precisas, sem tirar sua atenção na piscina com as ultimas mensagens de bom dia no grupo da família no Whatsapp.

Se vc quer um companheiro para seu telefone, a Polar 2 vibra em notificações e alarmes para lhe alertar. Ok, vc não vai responder nele, mas vc realmente fica longe do celular tempo suficiente para que aquela mensagem não possa esperar para ser tratada?

Mas elas tem um problema, são sempre um item adicional no seu pulso, apesar de serem discretos.

Mas pensando nisso a Grayton pensou em uma solução que une estes 2 mundos de maneira elegante. Eles criaram o Origin que é um relógio mecânico de corda automática com um belo design clássico, que o faz parecer mais como uma jóia e em nada com o Apple Watch ou outro “smartwatch” do mercado (talvez o Gear 3 da Samsung chegue próximo).

A grande sacada aqui é que o relógio, continua a funcionar como um relógio de verdade não precisando de carga a cada 8h para você ver as horas, mas a pulseira sim  tem uma eletrônica embarcada dentro do couro que adiciona recursos inteligentes. 

É uma união que faz muito mais sentido, pra mim pelo menos, pois une a beleza e sofisticação dos relógios com recursos inteligentes. Além disso, vc pode trocar não só a pulseira, como o relógio em si e não perder as vantagens/informações.

A pulseira precisa de 2h de carga para durar 10 dias, pois ela não precisa se preocupar com a tela e sim com suas funções, já que o relógio é independente e por ser automático não precisa de bateria. E tudo sincronizado com um app no celular como as pulseiras fitness atualmente.

Seguindo a moda atual a fabricante está financiando a produção com uma campanha no Indiegogo.

O único senão dele é o preço que está na casa dos US$150,00 (caro para nós ainda), mas bem abaixo do valor pedido pela Apple pelo Watch Series 2 que está beirando os US$270,00.

Fiquei tentado… Se realmente ele vir a luz do dia ano que vem e a campanha der certo, é um forte candidato e um modelo para as empresas de relógios, lembrando que a Fóssil é a dona da Misfit e faz os aparelhos de diversas marcas.

A nova F1 em 2017

A F1 irá voltar em 2017 com uma cara totalmente nova, buscando tornar os carros mais bonitos e complicados de pilotar para buscar maior competitividade na categoria. E as mudanças não serão pequenas e podem realmente mexer com o equilíbrio de forças da categoria dependendo de como cada uma das equipes implantar soluções para as novas regras.

A primeira e mais visual de todas é o aumento do tamanho dos pneus, fazendo lembrar dos usados na década de 70. Para se ter uma ideia o novo dianteiro é praticamente do tamanho do traseiro de 2016 e a previsão da Pirelli é que os carros ganhem algo em torno de 2,5 segundos por volta só com esta alteração.

Além dos compostos, os carros de 2017 serão mais largos como um todo, com a asa traseira mais baixa, dando um visual agressivo aos modelos do ano que vem. Vejam a diferença na tabela:

Mas fica muito mais claro quando comparamos os carros:

Além disso o sistema de # para restringir a evolução dos motores foi abandonado (E isso é uma excelente notícia). Durante um fim de semana de GP, se um piloto precisar de mais de uma peça da unidade de potência, ele estará sujeito a punição e apenas a última das peças adquiridas poderá ser usada nos eventos seguintes sem punição. Isso se dá para evitar o estoque de peças extras da unidade motriz.

Acredito que com estas mudanças a dependência aerodinâmica será reduzida em prol do ganho da aderência mecânica dos pneus, o que pode deixar os carros andarem mais próximos um do outro e permitindo muito mais ultrapassagens, além de terem um ganho de mais uns 2 segundos, além dos já obtidos com os pneus.

A Red Bull e a Ferrari tem uma enorme chance de colarem na Mercedes, assim como a McLaren de ressurgir.

E você o que achou das mudanças?

 

Parabrisa inteligente

Se tem uma coisa nos jogos de carro nos video-games e que deveria ser copiada no mundo real são os “Parabrisas inteligentes”. Dependendo da visão que você usa a tela mostra diversas informações úteis do carro, do trajeto e da sua pilotagem que poderiam ser aplicadas no mundo real.

Inclusive há uma solução que usa o smarphone adaptado no painel para criar este Head Up Display em todos os carros.

Head-up Display na Amazon

hudisplay

Engraçado que isso é algo pouco explorado mesmo com toda a ideia do Hololens e de carros extremamente inteligentes como os Teslas. A Jaguar já pensou em algo e apesar de ter focado em dicas de direção esportiva no seu conceito, a ideia tem um potencial enorme para GPS, indicação de locais para estacionar, segurança ativa, etc.

A Continental também já estudou o assunto e demonstrou algo mais próximo do uso diário da solução.

O jeito é aguardar e torcer para que apareça logo nos carros mais caros para em seguida se tornar um padrão.