F1 em 2014 é uma caixinha de surpresas

McLaren Bahrein 2014

Finalmente os testes da pré-temporada da F1 para este ano acabaram e com eles temos a certeza de que não haverá certezas neste ano.

Com a mudança brutal do regulamento que mexeu profundamente não só na parte aerodinamica dos carros, mas principlamente nos motores, bagunçou as equipes de tal maneira que se daqui a 2 semanas em Melbourne as equipes não evoluirem, vai ser difícil para Vettel e Ricciardo conseguirem ficar dentro dos 107% e se conseguirem um Q2 será comemorado como vitória.

Pelo resultados dos testes do Bahrein e de Jerez sabemos que, pelo menos no início do campeonato as cocorridas serão monopolizadas pelos carros com motor Mercedes, variando apenas nas equipas e pilotos, pois temos um componente muito importante neste ano que é a limitação do combustível.

OK, os pilotos deram mais de 100 voltas com os carros, mas não sabemos se eles estavam dentro do limite de 100Kg ou se toddas as voltas foram feitas no limite como no caso das corridas. Será que quando precisarem efetuar as 50 voltas aproximadamente das provas, mas com um rival na cola e tendo que acelerar o tempo todo a gasolina vai dar? Tenho minhas dúvidas e acho que o Hamilton vai ficar a pé pelo menos umas 3 vezes neste ano por cauda do combustível.

No caso da Ferrari temos uma dúvida, que será sanada na primeira prova, será que ela escondeu o jogo (espero) ou ela está mesmo atrás das equipes com motor Mercedes? Um ponto importante é que os treinos são feitos com apenas 1 carro de cada equipe, portanto se na tabela de tempos a Ferrari aparece no máximo em segundo é de se esperar que em condições de corrida a vitória será se chegarem ao pódio. Já Sauber e Marussia irão brigar para ver quem fica atrás de um motor Renault, o que seria uma derrota para eles que usam Ferrari.

RedBull Bahrein 2014

No caso das quatro equipes que usam motor Renault — Red Bull, Toro Rosso, Lotus e Caterham — é certo dizer que já começam o Mundial fora da disputa e torcendo para que nenhuma equipe queira o usar o artigo 36.1 do Regulamento Desportivo da FIA que afirma que:

Durante a Q1, qualquer piloto cuja melhor volta de qualificação for superior a 107% do melhor tempo definido durante a sessão, ou que não consegue definir um tempo, não será autorizado a participar na corrida. No entanto, em circunstâncias excepcionais, o que pode incluir o estabelecimento de um tempo de volta adequado numa sessão de treinos livres, os comissários podem permitir que o carro participe na corrida. Deve haver mais do que um condutor aceite deste modo, a ordem do grid irá ser determinada pelos comissários desportivos“.

Eu acho dificil de acontecer, pois seria péssimo para o esporte, mas que há a chance real de que corram apenas pela benevolência das outras equipes, isso há!

Isso é muito parecido com o que aconteceu em 2009 quando houve a última grande mudança de regulamento que também afetou a aerodinamica, motor e introduziu o KERS. Naquele ano a campeã foi a Brawn GP renascida das cinzas da Honda que era uma carroça em 2008 e seguida de perto pela Red Bull que é a sucessora da Jaguar. E naquele ano Ferrari e McLaren sofreram com seus carros e até hoje não levaram nenhum campeonato, tendo a Red Bull tomado conta da brincadeira nos 4 últimos anos.

Mercedes2014

Na minha humilde opinião acho que Button e Massa (sem patriotismo aqui) tem muitas chances, por serem os mais experientes do grid e possuirem carros com motor Mercedes. Na Mercedes eu aposto mais no Rosberg do que em Hamilton e precisamos ver se ela não é um leão de treino novamente, comendo pneus como se não houvesse amanhã nas corridas.

Alonso e Kimi pode beliscar algo em algumas corridas pelo talento, mas terão muito trabalho caso a Ferrari não tenha escondido o jogo.