Evitando a ressaca – How to

Se tem uma coisa que irrita 100% das pessoas, assim como o ardor de pimenta nas mão,  é a ressaca. Paralelamente, dicas e receitas de como evitar a mardita também existem aos montes na internet e no conhecimento popular.

O álcool, em doses pequenas, deixa a maioria das pessoas mais alegres, relaxadas, descontraídas, e faz bem para saúde, mas o ponto é: O que é uma dose pequena para você, pode não ser para mim e quando se passa do limite o castigo vem nas mais diversas formas mas geralmente como a sensação de corpo “moído”, dor de cabeça, aumento da sensibilidade à luz e ao ruído, boca seca, vermelhidão dos olhos, tontura, náusea, vômitos e diarréia, isso quando não vem tudo junto….

Pela regra a medida é a seguinte:
  • Se for homem, consumir até duas latinhas de cerveja, ou duas doses de destilado, como uísque ou vodca (36 ml) ou duas taças de vinho (120 ml)
  • Se for mulher, uma latinha de cerveja ou uma dose de destilado ou uma taça de vinho.
Mas o que é a ressaca?
Quando bebemos o álcool segue para estômago e intestino e é absorvido, chegando na corrente sanguínea e daí chega ao corpo inteiro e quando ele chega no fígado ele é transformado em acetaldeído que é tóxico. O acetaldeído é o maior responsável pela ressaca que assola as pessoas que abusam da medida. O ponto é que nosso corpo consegue eliminar uma dose limitada de álcool por hora, o que geralmente equivale à dose padrão acima.
A única coisa que realmente funciona para evitar a ressaca é você se manter na medida padrão acima, os truques abaixo pode apenas ajudar no processo.
1) Tomar uma colher de azeite antes de beber

  • Ajuda pois diminui o tempo de absorção do álcool pelo organismo.

2) Tomar um Engov antes e outro depois

  • O efeito do remédio nem é diminuir a ressaca, mas aliviar a dor de cabeça e outros sintomas um pouco.

3) Tomar bastante refrigerante, água-de-coco, água mineral ou sucos entre as bebidas alcoólicas

  • O álcool inibe a ação de um hormônio antidiurético e portanto aumenta a produção de urina, facilitando a desidratação e a diminuição de água no cérebro, além de aumentar a concentração de acetaldeído circulando no corpo. Isso é mais relevante quando bebemos vinho ou destilados, já que a cerveja tem um componente diurético (Não quer dizer que não precise).

4) “Forrar” o estômago antes e enquanto bebe

  • Assim como tomar a colher de azeite o truque é competir com o álcool na hora da absorção pelo organismo, tornando a produção de acetaldeído mais lenta.

As mulheres são efetivamente mais suscetíveis aos efeitos do álcool, pois não têm no estômago uma quantidade grande de uma enzima que ajuda a metabolizar o álcool, como acontece aos homens. As mulheres só possuem essa enzima no fígado. Além disso, as mulheres tem menos água do que os homens no organismo, então o álcool fica mais concentrado no organismo das mulheres.

Se tudo acima falhar o melhor a fazer é continuar tomando muito líquido e repousar bastante, e lembrem-se:

Se dirigir for dirigir, não beba!!