É um Truque de Mestre

Já comentei neste blog sobre a espectativa sobre o filme “Truque de mestre” (Now you see me no original e um raro acerto de tradução). A ideia de um filme de assalto usando mágica parecia muito interessante e a única dúvida seria a execução.

Um filme de assalto envolve um grupo de pessoas tentando roubar algo. Tipicamente, há muitas reviravoltas em sua trama, e o filme foca nas personagens tentando formular um plano, executá-lo, e escapar com o objeto, assim como 11 Homens e um segredo e Inception.

Ao usar mágica como o mote para o assalto os roteristas correram um grande risco, pois a magia do cinema e a magia da magica tendem a anular-se mutuamente. Assim, um filme sobre as mágicas deve ser mais do que apenas a magia.

E em o Truque de Mestre nós somos apresentados a 4 mágicos iniciantes com habilidades distintas e que são recrutados por um 5 eloemento misterioso. Após o salto de 1 ano, vemos  que eles se tornaram um grupo famoso em Las Vegas apoiado por um Mecenas (Alfred, digo Michael Caine).

O ponto ruim é que tirando a apresentação inicial o desenvolvimento dos personagens desaparece na caixa-mágica e nem as fracas tentativas de criar uma tensão romantica entre entre Eisenberg e Fisher funcionam. Os 4 Cavaleiros são apoiados apenas no estilo, na atmosfera e no carisma. Assim como agente do FBI de Ruffalo é apoiado no mau-humor contraposto com a agente da Interpol que está achando a missão de caçar os mágicos divertida.

E é ai que o conselho “Quanto mais perto você olhar, menos irá ver” dito no filme faz todo sentido. Você deve se afastar um pouco e se deixar levar pela ambientação, como um filme de assalto, eu sabia que nenhum deles morreria ou seria preso, mas a graça destes filmes está exatamente neste fato e de como iremos acompanhar:

  • Dois atos com golpes menores, mas não menos mirabolantes;
  • Pistas falsas e que levam o telespectador a uma conclusão;
  • Uma reviravolta que negue a sua conclusão inicial;
  • E finalmente um flashback com a explicação da trama e como ela se encaixa.

Como uma marca a um bom ato mágico, eu sabia que estava sendo trabalhado ao longo da trama e estava curtindo cada segundo, aproveitando o show. Os truques são, bem, eles são magia no filme.

O filme possui um elenco com bons atores, incluindo Jesse Eisenberg, Woody Harrelson, Isla Fisher (Mulher do Borat, como pode?), Morgan Freeman, Michael Caine, Melanie Laurent, e Mark Ruffalo e vale o ingresso tranquilamente.